09 março 2011

Pelo FIM da Feira de Pequenos Animais em Passo Fundo!

Gente. Pára tudo agora que o assunto é sério, é muito sério, é seriíssimo.
Seguinte: em Passo Fundo (RS) acontece, há mais de 20 anos, a Feira Nacional de Pequenos Animais (ou Mostra Nacional de Pequenos Animais). Este ‘evento’ já se tornou tradicional na cidade e na região. Eu mesma me lembro de ir visitar a Mostra com meus coleguinhas de escola quando estava, sei lá, na quarta série. Trata-se de um pavilhão enorme, onde animais de todos os tipos, raças, cores e tamanhos ficam expostos durante dias, para que os visitantes possam escolher qual deles irão querer comprar.
Até aí, nenhuma novidade, tendo em vista que existem zilhões de feiras de pequenos animais espalhadas Brasil afora.
O problema desta feira a qual me refiro aqui são as condições nas quais estes animais ficam expostos: o pavilhão onde eles se encontram é abafado devido ao telhado de zinco e praticamente sem nenhuma iluminação. Os bichinhos ficam presos em gaiolas minúsculas e de higiene duvidosa, vivendo todo o estresse físico e psicológico que a imensa movimentação da feira causa, chegando alguns ao ponto de adoecer e morrer lá mesmo. Sem contar os filhotes que são comercializados e, na maioria das vezes, sequer desmamaram, logo, não puderam tomar nem mesmo as primeiras vacinas, ficando expostos a toda sorte de moléstias como cinomose, parvovirose e rinotraqueite, além da disseminação de diversas outras doenças infecto-contagiosas. Os criadores de fundo de quintal – como são conhecidos os ‘criadores’ que reproduzem seus animais indiscriminadamente, com o único intuito de lucrar, fazendo, por exemplo, a fêmea-mãe dar cria duas, até três vezes por ano, debilitando seriamente sua saúde e muitas vezes a sacrificando – fazem a festa, é claro.
Para se ter uma idéia, semana passada eu estava no curso de maquiagem que faço em Passo Fundo uma vez por semana e, conversando com algumas colegas, uma delas me relatou que três amigas suas tinham adquirido animais na última feira, e os três (OS TRÊS!) morreram poucos dias depois.
Resumindo, meu povo: o que acontece nesta Feira Nacional de Pequenos Animais – e com o aval das autoridades, que se sublinhe este fato – É CRIME.
E quando digo CRIME, quero dizer CRIME MESMO, previsto em lei e etc.
Tal ‘evento’ desrespeita leis como, por exemplo:

• a Estadual de nº. 12.131/04: o seu art. 2º, II, menciona a vedação de manutenção de animais em local que lhes impeçam a movimentação ou os privem de ar e luminosidade;

• a Estadual nº. 13.252/00, que dispõe sobre a obrigatoriedade de implantação de um microchip de identificação eletrônica em todos os cães comercializados no Estado do RS;

• a lei nº.9.605/98, no seu art.32, pois praticam abusos em busca de lucro fácil. Desmamam precocemente filhotes que, por não possuírem as vacinas e entrarem em contato com tantos outros animais, acabam vítimas de doenças como a cinomose, parvovirose e rinotraqueite. Usam de má-fé e dolo ao vender esses animais como se vacinados fossem. Ora, é de conhecimento do homem comum que a primeira vacina só pode ser dada após os 40 dias de vida, e os animais ali vendidos não possuem, muitas vezes, sequer um mês.

Porém – e graças a Deus – existem pessoas e entidades comprometidas com a causa animal, e que estão cansadas, deveras cansadas, de tanto ABUSO.
A Associação Amigo Bicho é uma delas, e não há feira de pequenos animais em que eles não estejam lá, panfletando, tentando colocar dentro da cabeça das pessoas que elas não podem, não devem e não precisam participar de uma feira de pequenos animais descomprometida com o bem estar dos pequenos animais.
Infelizmente, ações como a panfletagem organizada pelos voluntários da AAB é ínfima perto do poder econômico de seus organizadores.
Por isso, a Amigo Bicho está promovendo entre os internautas uma campanha para meter uma pressão no promotor de justiça de Passo Fundo, Paulo Cirne, bem como no Ministério Público Estadual, pedindo que acabem, e já, com este entrevero sem noção que, duas vezes por ano, é promovido CONTRA os pobres animaizinhos.
Até mesmo a WSPA (Sociedade Mundial de Proteção aos Animais) entrou na briga, e já contatou tanto o promotor de Passo Fundo quanto o Ministério Público Estadual, pedindo o fim imediato da Amostra. Ou seja: a briga está começando a se tornar honesta; está começando a ficar de igual para igual.
E você pode nos ajudar, caro amigo leitor-internauta-cidadão-consciente.
E é bem fácil.
Basta que você copie o texto que se encontra logo abaixo e envie para os seguintes e-mails:

pscirne@mp.rs.gov.br - Paulo Cirne, promotor de justiça de Passo Fundo
e
mppassofundo@mp.rs.gov.br - Ministério Público Estadual

Você não vai perder cinco minutos do seu dia, e, além de fazer a sua parte nesta luta que é de todos nós, ainda vai estar super-colaborando com esta campanha que busca tão somente a justiça, a manutenção do que está previsto em nossa legislação.
E que fique muito claro: nada contra feira de animais. Desde que elas aconteçam DENTRO DA LEI.
Consciente de que posso contar com vocês, que além de meus leitores queridos são também pessoas do bem, conscientes de sua função enquanto cidadãos, enquanto parte de uma sociedade, vou desde já agradecendo, em meu nome, em nome da Associação Amigo Bicho de Passo Fundo e, principalmente, em nome de todos os animaizinhos que deixarão de passar por tantos maus tratos – e, repito: com o aval das autoridades.
Eis o texto (substitua no final do texto a parte em vermelho por seu nome e cidade):

Exmo. Sr. Paulo Cirne, Promotor de Justiça.

Nos termos do art. 225, VII da Constituição Federal e em caráter de urgência, solicito providências do MP para determinar o cancelamento da Feira de Pequenos Animais prevista para o mês de abril.
O grupo responsável pela barbárie pretende a manutenção da mesma pelo prazo de um mês, o que é uma afronta a nossa sociedade que repudia maus-tratos e se vê impotente em face do poderio econômico dos organizadores.

O “evento” incorre na infração de leis como:

• a Estadual de nº. 12.131/04: o seu art. 2º, II, menciona a vedação de manutenção de animais em local que lhes impeçam a movimentação ou os privem de ar e luminosidade;

• a Estadual nº. 13.252/00, que dispõe sobre a obrigatoriedade de implantação de um microchip de identificação eletrônica em todos os cães comercializados no Estado do RS;

• a Lei nº.9.605/98, no seu art.32, pois praticam abusos em busca de lucro fácil. Desmamam precocemente filhotes que, por não possuírem as vacinas e entrarem em contato com tantos outros animais, acabam vítimas de doenças como a cinomose, parvovirose e rinotraqueite. Usam de má-fé e dolo ao vender esses animais como se vacinados fossem. Ora, é de conhecimento do homem comum que a primeira vacina só pode ser dada após os 40 dias de vida, e os animais ali vendidos não possuem, muitas vezes, sequer um mês.

É uma barbárie que em nada contribui para nossa cidade. Os feirantes vêm ao nosso município, trazem animais doentes e maltratados e levam consigo as divisas do Município, deixando para trás focos de sofrimento.

A cada feira temos mais problemas. Animais comprados por impulso, que são abandonados à sua própria sorte. Doenças que são trazidas para cá com vírus cada vez mais fortes e de difícil tratamento. Fêmeas que reproduzem indiscriminadamente e têm seus filhotes abandonados por proprietários descomprometidos com a ética e o bem-estar animal. E, principalmente, a forma como são expostos os animais: um galpão escuro e com telhado de zinco (quente, abafado), onde os animais são encarcerados em gaiolas minúsculas por dias, estressados pelo movimento e a convivência com outros animais, sem direito ao descanso previsto em lei.
Rogo ao MP que ponha fim ao foco de tanta crueldade.

Atenciosamente.
(seu nome – sua cidade)


Ah! Aqui você pode ler a carta que a WSPA enviou às autoridades (in)competentes, e também saber maiores detalhes sobre o desenrolar desta história.
No próximo dia 15 de março, às 14hs está marcada uma audiência com o promotor Paulo da Silva Cirne e Diretoria da Associação Amigo Bicho, para tratar do assunto "Mostra Nacional de Pequenos Animais".
Vamos torcer.
Eu mantenho vocês informados, beijo.
"A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo como seus animais são tratados."
(Mahatma Gandhi)