30 agosto 2010

Oi? (2)

Sim, estou ausente.
Tanto aqui, neste pretensioso blogue metido a besta, quanto no meu twitter, e-mail e Cia. Ltda.
É que vivo aquele momento crucial em que precisamos decidir entre comprar uma bicicleta ou casar numa igrejinha bonita do interior sulista brasileiro, e como meu raciocínio é seletivo, não consegue, de jeito nenhum, se concentrar em mais de uma coisa ao mesmo tempo.
Acontece assim: um belo dia ensolarado, aparentemente comum, você acorda de manhã, senta na cama toda descabelada e cheia de remelas nos olhos, e pensa: está tudo errado.
É preciso mudar, e é preciso mudar AGORA.
Caso contrário, vai saber.
Não quero acabar velha e desdentada sentada numa cadeira de balanço, olhando para trás e verificando, com horror, que fiz todas as escolhas erradas e agora não passo de uma velha enrugada e sem dentes, chorando eternamente sobre o leite derramado.
Vocês compreendem?
Tudo bem, nem eu.
Mesmo assim, considerei válido passar para avisar que estou num momento crucial de minha vida, onde decido se vou comprar uma bicicleta ou casar numa igrejinha bonita do interior sulista brasileiro.
No entanto, apesar deste momento crítico e determinante de minha vidinha provinciana, o mundo continua aí, e tudo continua acontecendo como se eu não estivesse num momento crítico e determinante de minha vidinha provinciana.
E é sobre isso que quero falar.

ABC Livraria.

Meus amigos Beto Canales e Andre Esteves, dois escritores que muito admiro, abriram uma livraria.
Óquei, isso não seria nada de mais se a livraria que eles abriram fosse uma livraria como outra qualquer.
Só que não é.

É uma livraria que busca, antes de qualquer coisa, não explorar todos os poucos e contados níqueis dos novos autores.
Explico.
Quem não é um novo autor, naturalmente não sabe, mas para colocar seu livro em alguma livraria é preciso desembolsar ao dono da livraria entre 30% e 50% do lucro do livro.
Sim, até cinqüenta por cento.
Por isso, a maioria dos novos autores e das editoras que publicam estes novos autores sequer cogitam da possibilidade de colocar nas prateleiras da maioria das livrarias seus livros. Porque, ou você paga para vender, ou você cobra um valor exorbitante pelo livro, o que, obviamente, o impedirá de ser vendido.
Um problema triste e grave, que acaba deixando a maioria dos escritores com seus livros apenas na estante de suas casas.
Mas então Beto e Andre tiveram esta boa idéia: lançar uma livraria virtual que vendesse livros autografados de novos escritores nacionais, cobrando do autor em questão apenas e tão somente 15%.
Não é sensacional?
Funciona assim: você vai até a livraria clicando aqui e escolhe lá o livro que quiser.
Você o adquire através do PagSeguro – a maneira mais garantida de comprar pela internet – e 85% do valor do livro vai para o autor. E não é só isso: no momento em que meu livro, por exemplo, é comprado pelo site, o Beto e o Andre me mandam um e-mail me passando o nome e o endereço do comprador. Eu autografo o livro e envio pelo Correio.
Quer dizer, é mamão com açúcar, tanto para o leitor quanto para o novo autor.
Por isso, se você gosta ou produz literatura, clique agora mesmo aqui e divirta-se.
Porque comprando através da ABC Livraria você não só estará adquirindo bons livros, autografados e tudo e talz, como estará apoiando um projeto que nada mais quer do que valorizar a nova literatura nacional.
O que, convenhamos, é super massa.

Café Espacial

Recebi, aqui em casa, sexta-feira passada, a edição número #7 da fabulosa revista Café Espacial.
E digo pra vocês: tá incrível mesmo.
Edição primorosa, toda trabalhada nos detalhes, linda de morrer.
E veja só o que você encontra ali, no meio da capa e da contracapa, lindamente confeccionada pelo talentoso Viktor Sack, diretamente da Argentina:


Una ultima pelea (de Loris Z. – Argentina),
e as HQs Ratinhos, Saudade, Consultora de imagem, Linha do horizonte e Partida (de Marco Mendes – Portugal)

A seção Café Literário traz o conto Lar, doce lar (de Jana Lauxen).

A edição traz também:

a seção Além do cinema: Esse mundo é nosso (por Lídia Basoli);
fotografias de Laura Gattaz;
a seção Arte revelada com fotografias de Patrícia Voss;
a seção Literando, por Laura Basoli;
e na seção Cafeína pura! entrevista, desta vez em fotonovela, com a banda Gentileza (por Lielson Zeni).

Descrição: 60 páginas, formato 14×21cm, capa colorida e miolo em preto e branco em papel reciclado.
Valor: R$ 6,00 + R$ 1,00 para despesas postais.

Compre já a sua através do site da revista ou escrevendo para mim: jana.lauxen@hotmail.com

Bem, então era isso.
Agora voltarei para meus dilemas existenciais e, tão logo decida se comprarei uma bicicleta ou casarei numa igrejinha bonita do interior sulista brasileiro, volto.
E não me julguem, porque eu amo vocês.