07 janeiro 2010

Retrospectiva 2009 da Jana.

Nada como fazer uma retrospectiva fora de época.
E, o mais interessante, uma retrospectiva não sobre o mundo, não sobre o Brasil, não sobre o Rio Grande do Sul, não sobre o meu bairro.
Uma retrospectiva sobre mim.
Hohoho.
Sim, trata-se do cúmulo do egocentrismo, mas se lerem com atenção o título ali no cabeçalho, perceberão que este é o Blogue da Jana, logo, tudo que tem aqui dentro é sobre... a Jana!
Isto é: eu.
Então esta retrospectiva megalomaníaca é para você, que vira e mexe passa por aqui, relembrar de todas as ocasiões em que meti o bedelho onde não fui chamada e dei opiniões absolutamente desnecessárias sobre assuntos que definitivamente não são da minha conta.
Recordar é viver.

Janeiro
01:
Janaína fica bêbada pagando 4 reais (!!!) por uma lata de cerveja de 350 mls em um lugar abafado e lotado, e deseja o mal para o cantor metido a rainha de Sabá que está em cima do palco cantando músicas com gosto de pizza quatro queijos.
02: Promete que nunca mais vai ir em nenhuma festa passofundense e fica rancorosa o dia inteiro.
08: Recebe em casa os livros Letras no Brasil, da Taba Cultural Editora, onde participa com dois poemas: AAAH! e Pedro e Manuel em um Mundo Ruim. Custa 15 pila e ainda tem alguns exemplares em estoque. (rarara, merchan é vida).
08: Não consegue aceitar as novas regrais gramaticais.
09: Comemora seu aniversário em algum lugar que juro por Deus que me esqueci. Provavelmente em casa.
12: Vai para o ar a primeira edição do E-Blogue.com (in memorian).
14: Janaína fica perturbada tentando entender a plataforma do E-Blogue.com e se endivida.
27: Pensa em ir embora do Brasil.
28: Publica na revista virtual Zé Pereira o texto que escreveu sobre seu constrangimento com as novas e obscenas regras gramaticais.

Fevereiro
05:
Depois de um suspense barato, anuncia a abertura das inscrições para o primeiro volume da antologia de contos policiais Assassinos S/A e baba o ovo de sua editora, a Multifoco.
09: A italiana Eluana Englaro tem seus aparelhos desligados e morre de fome e sede 3 dias depois. Janaína fica puta da cara.
27: Cria um Blogue Secreto só para leitores convidados.

Março
04:
Escreve o texto Puta-Virgem que, desde então, é o campeão de visitas do seu blogue, procurado incansavelmente por internautas taradinhos que digitam no Google 'putas' e 'virgens' e outros adjetivos dispensáveis, dado o horário. Suuuuuu-cesso.
06: Já que ninguém compra, distribui conselhos grátis.
08: Escreve uma carta ao prezado, estimado e cardosíssimo Arcebispo Dom José Cardoso Sobrinho.
21: E-Blogue.com adere a Hora do Planeta e é xingado por um internauta sem muitas noções ortográficas e tudo termina na Praça da Paz Celestial, em Pequim.
26: Percebe centenas de fumadores de crack na rua de sua casa e pára de ir ao mercadinho que fica meia quadra dali depois das 18hs.

Abril
02: Publica Um Drink para a Posteridade no site Releituras e se acha o gás da coca-cola.
15: Numa manhã de sábado em que estava em casa reclamando da vida, recebe pelo Correio os 50 primeiros exemplares do seu livro, Uma Carta por Benjamin, e fica saltitando feliz pelo quintal o resto do fim de semana.
16: Lançamento em Carazinho do livro, na Biblioteca Municipal. Fica chocada quando percebe que as pessoas de fato compareceram. Decodifica a frase ”Nunca fiquei tão chapada como depois que parei de usar drogas”. Não consegue dormir e fica assistindo tevê até de madrugada.
26: Participa do Porão da Palavra, em Porto Alegre, se indispõe com um taxista, fica bêbada, tem um ataque de nervos, tenta fugir pela basculante do banheiro, não consegue, volta, bebe mais, sobe no palco e fim. “Foi incrível”, teria dito mais tarde.

Maio
09: Lançamento em São Paulo, na HQMix Livraria, da revista independente Café Espacial, onde participa pela primeira vez com o conto Maldita Sandra.
09: Lança o livro Uma Carta por Benjamin em Passo Fundo, na Loja Valentine, bebe vodka e vai comer pizza depois.
12: Comete um assassinato com cebolas no Beco do Crime.
12: Publica um vídeo tosco gravado no dia do lançamento em Passo Fundo. Depois da vodka e antes da pizza. Se considera uma expert em YouTube e vídeos experimentais.
16: Sai correndo horrorizada do prédio onde vivia, levando a tiracolo seu excelentíssimo esposo, uma mochila, uns sanduíches e alguma esperança de um mundo melhor.

Junho
09:
Anuncia o fim do Blogue Secreto antes mesmo de seu lançamento. E não fica nem com vergonha.
10: Corta sua primeira cabeça.
12: Cria uma conta no Twitter e não entende porque fez isso.
13: Vira fisiculturista.
25: Lança seu livro em Não-Me-Toque. Dúvidas sobre a legitimidade da cidade e a origem de seu nome, clique aqui.

Julho
04:
Lançamento do primeiro volume da antologia de contos policiais Assassinos S/A, no Rio de Janeiro, Lapa, sábado de tarde. Janaína não comparece porque passa por um colapso financeiro.
09: Publica no Haja Saco. Em seguida, Haja Saco encerra suas atividades. Questiona-se se é pé frio.
20: Tira uma foto de Deus.
25: Tal e qual esta retrospectiva, escreve um texto sobre o dia do amigo fora de época.

Agosto
04:
Publica o conto O Velório de Jess Renoah no Cronópios.
07: Cria uma comunidade no Orkut para seu livro, e obriga e constrange seus amigos a entrarem. Há suspeita de chantagem.
15: Beto Canales resenha Uma Carta por Benjamin.
18: Escuta compulsivamente a música inédita de Raul Seixas, Gospel, e agradece a Deus pelas novas tecnologias que permitiram transformar uma fita K7 velha e estropiada em um áudio perfeito. Comemora.
19: 3:AM Magazine Brasil ressuscita.
21: Troféu HQMix em São Paulo, onde a revista Café Espacial recebe o prêmio de Melhor Publicação Independente de Grupo. Janaína não comparece, porque permanece inserida em um colapso financeiro, mas assiste aos vídeos posteriormente disponibilizados no YouTube. Declara seu amor pela internet.
21: Vinte anos da morte de Raul Seixas. Janaína perde todos os especiais e homenagens da tevê porque esqueceu.
22: Fica puta da cara porque esqueceu de ligar a tevê no dia em que completam 20 anos da morte de Raul Seixas.
29: Benjamin vai parar na Livraria Cultura e Janaína se acha o último pedaço de pizza.
29: Morre de morte matada o E-Blogue.com. Janaína assume a culpa.

Setembro
01:
Fica tremendamente embaraçada quando Fernandão joga no time adversário ao Internacional em partida no Beira-Rio.
03: O primeiro capítulo do livro Uma Carta por Benjamin é publicado no 3:AM Magazine inglês, e vira A Letter for Benjamin. Tradução da xará Lisboa. Janaína se acha o último gole de cerveja gelada.
03: Publicado o vídeo de divulgação da coletânea Assassinos S/A Vol I. Produção de Israel Teles. Trimmassa.
04: Publica sua primeira colaboração na revista Zena, Mulheres-Macho.
09: Publica aqui a primeira página de seu primeiro conto adaptado para os quadrinhos, Joaquina Pede Água. Pelas mãos de Sergio Chaves e Sueli Mendes.
13: Morre seu gato, Ceguinho, e é um domingo terrível e Janaína chora ouvindo Legião Urbana.
18: É duramente enxovalhada por um editor, e fica amargurada a ponto de escrever um texto sobre isso.
21: Recebe e imediatamente divulga a capa e a contracapa da Assassinos S/A Vol. II, por Mario Cau. Fica babando nelas.
24: Uma lacraia é brutalmente assassinada por uma aranha que é brutalmente assassinada pelo Afobório. Tudo em cima de sua lareira.
30: Viciados em crack pulam a janela de seu quarto em plena luz do dia e roubam seu notebuque e o notebuque de seu excelentíssimo esposo. Janaína deseja a morte lenta e dolorosa dos fumadores de pedra, e manda a merda seu bom senso social.

Outubro
06:
Descobre que está participando da coletânea de contos fantásticos Galeria do Sobrenatural, da Terracota Editora, e sorri e volta a ter esperança em um futuro melhor.
06: Também descobre que já está no ar, pela Mojo Books, seu conto, Pela Honra de Meu Pai, inspirado na banda Pata de Elefante.
17: Diogo Alves resenha Uma Carta por Benjamin.
21: Decide juntar suas tralhas, suas malas, suas cuias e seu marido e ir morar em uma casa no campo e plantar seus amigos, seus livros, seus discos, e nada mais.
30: Lançamento da revista Café Espacial número 5, onde participa com um conto (Os Ratos, Os Gatos e Os Homens) e em uma HQ (Joaquina Pede Água). Festa de arromba do Quarto Mundo em São Paulo. Janaína não comparece porque ainda permanece em colapso financeiro.

Novembro
01:
Sônia de Matos se torna amiga de infância de Janaína ao resenhar seu livro, Uma Carta por Benjamin, para o site Porto Cultura.
02: Escreve sobre a Jornada Nacional de Patifaria.
07: Lançamento do livro Amar é Abanar o Rabo, uma coletânea de poemas escritos por mulheres organizado pelo escritor Jovino Machado. Se diverte com a capa da edição, onde o c* do cachorrinho é em formato de coração.
08: Um Escritor Oculto chamado A. Moraes escreve uma resenha espacial sobre a Café.
08: Tenta entender os alunos da Uni(tali)ban. Não consegue e conclui que suas festas são chatíssimas.
10: A Café Espacial leva o Prêmio DB Artes (Divisão Brasileira de Artes) como Melhor Edição Independente do Ano.
10: Resenha o livro do amigo e escritor Beto Canales, A Vida Que Não Vivi.
25: Fica bege quando recebe um e-mail de uma psicóloga que compara Cazuza com Fernandinho Beira-Mar.
29: Cansada de ser assaltada, lança a campanha virtual e blogueira TODOS CONTRA O CRACK.

Dezembro
01:
É publicada uma entrevista no site Universo Ipa, com Jana Lauxen e Afobório, sobre a nova literatura brasileira. Tudo capitaneado por Tássia Jaeger.
02: Compra um cãozinho-bebê da raça Collie sem o consentimento de seu excelentíssimo esposo e o chama de Freddie, também sem o consentimento de seu excelentíssimo esposo, que considera o nome “de playba”.
05: Lançamento da Café Espacial 5 em Curitiba. Janaína não vai por que... Ah, vocês já entenderam né?
06: O Internacional deixa o título do Campeonato Brasileiro nas mãos do Grêmio, e o perde, e Janaína passa o domingo inteiro resmungando e desenvolvendo uma gastrite.
06: Janaína consola sua amargura com o Fluminense, que faz bonito.
19: Seu cachorro Freddie é roubado. Consternação ao grau máximo.
19: Lançamento do livro de seu excelentíssimo esposo Afobório, LIVRE PARA SER PRESO, em Passo Fundo, no Bar do Claudião. Janaína afoga suas mágoas em muitas cervejas e vai dormir às oito da manhã depois de passar horas cantando blues com seus amigos. Frase da noite: estou tão sozinho (piada interna, sorry, não deu para evitar).
22: Ganha de presente outro filhote de Collie, que chama de Capitão, desta vez com o aval de seu excelentíssimo esposo, mas sabe que nada nem ninguém preencherá o vazio deixado por Freddie. Sofre adoidado.
24: Janaína odeia o natal e os chesters e os pinheirinhos e as guirlandas e morre de calor e continua amargurada sem seu bebê Freddie. Não acredita mais em um futuro bom para a humanidade.
29: Dá duas entrevistas: uma para o Portal Literal e outra para o Cronópios.
30: Blasfema contra todo mundo, e se aborrece cada vez mais. Pensa em genocídio.
31: Inesperada e felizmente, seu pai encontra Freddie e o ano novo é sensacional e Janaína sorri e diz que ama a humanidade. Brinda com cerveja em copo de cafezinho de bodega.

Então.
Foi isso.
Basicamente o que aconteceu no saudoso (ou não) 2009.
No balanço final ainda posso dizer que o ano passado foi medido, pesado e considerado satisfatório.
E agora que venha 2010.
Quente, pois afinal estaremos fervendo.
Felicidades, molecada.