14 janeiro 2010

Literarte: a boa nova.

Eu sempre acreditei que a arte não existe sozinha.
Não há literatura, ilustração, quadrinhos, fotografias.
É claro, são elementos que se auto-sustentam perfeitamente, mas podem ficar ainda melhores e mais interessantes se estiverem de mãos dadas uns com os outros.
Ora, porque não?
Combinar diferentes manifestações de expressão é recriar em cima do que já foi criado, e isso é sensacional: induzir novos sentidos ao que já estava estabelecido; ao que já estava, aparentemente, pronto.
Recriar, reinventar, reavivar.
Fizemos isso durante oito meses através do site E-Blogue.com, onde publicávamos tudo junto-e-reunido, e doeu ter de interrompê-lo assim, bruscamente.
E foi por isso – e também pela imensa vontade de tornar palpável o que até então sempre havia sido virtual – que apresentei um projeto para a Editora Multifoco sugerindo a criação de um selo, chamado Literarte, que fizesse exatamente isso: misturas.
Literatura, quadrinho, ilustração, fotografia, charge, pintura, tirinha, música, áudio e tudo o mais que nossas cabecinhas pensantes pudessem conceber.
E não é que a Multifoco topou?
Eu fiquei amarelo-limão de contente, óbvio.
Porque além de reunir artistas e materiais incríveis, e que o mundo merece e precisa conhecer, o selo Literarte vai oportunizar não apenas escritores, mas fotógrafos, ilustradores, quadrinistas e toda uma gama de artistas a finalmente tirar da gaveta ou da memória do computador o seu trabalho.
Ou seja: se você sabe fazer, faz, e quer de verdade levar a sério o que todo mundo acha que é só teu hobbie, a hora é essa.
Mostre ao mundo o que sua mãe já sabe há muito tempo.

Inicialmente, estamos com os originais aprovados de dois autores, além de dois projetos de coletâneas em andamento, uma de crônicas ilustradas e outra de histórias em quadrinhos.
Não entrarei em maiores detalhes porque primeiro quero formalizar tudo.
O blogue do selo está quase pronto, assim como sua logomarca, e em breve eu terei um e-mail exclusivo e é por lá que vamos trocar umas idéias, inventar umas misturas e jogar conversa fora.
Logo eu venho aqui explicar tudo para vocês, inclusive os detalhes sórdidos.
Vai ser bem divertido, rapaziada.
Podem apostar.