24 setembro 2009

Vim dividir com vocês um momento asquerosamente bonito.

Muito mais asqueroso que bonito, é verdade.
O fato é que estava eu, feliz e sorridente perdendo meu tempo no Twitter, quando ouço, ao meu lado, barulhinhos suspeitos.
Observo cautelosa, temendo ser uma barata voadora e repugnante, e vejam só com o que me deparo, bem em cima da minha lareira (sim, eu tenho uma lareira, estou no topo da cadeia alimentar):

Uma aranha assassinando impiedosamente uma... lacraia?
O que uma lacraia fazia sendo assassinada bem em cima da minha lareira?
E por quê?
De que maneira?
Com qual objetivo?
E sim, Sociedade Protetora dos Bichos Nojentos: a aranha matou a lacraia e eu matei a aranha.
Quero dizer, não exatamente eu, mas enfim.
Não importa.
O que importa é que estamos no topo da cadeia alimentar, rarara.
Pelo menos serviu para fazer essa bela foto.
Bela?
Sei não.
Só vou pro céu se lá não existirem insetos, aracnídeos e derivados.
E não adianta insistir, Deus.

* crédito da foto, claro: Afobório.