21 agosto 2009

20 anos.

É o tempo que separa hoje do dia em que o Cowboy Fora da Lei abriu o Sésamo e passou para o lado de lá.
Foi-se embora nosso Messias Indeciso, que sabia muito bem que não era o dono da verdade - pois a verdade não tem dono não.
O cara que tentou outra vez, e inventou uma sociedade alternativa, e virou uma cidade De Cabeça pra Baixo, e pulou o muro No Fundo do Quintal da Escola.
Ele, que deu um Tapanacara em todos os compradores do Ouro de Tolo, e fez um rock para o diabo.
Vinte anos que o Carimbador Maluco tomou o Trem das Sete e, Plunct, Plact, Zum: rumou para Anarkilópolis, levando consigo O Segredo do Universo (aquele, que fica dentro do mambo e da consciência).
Deve estar, agora mesmo, saboreando A Maça que, do lado de cá, não conseguiu digerir, só por causa do seu Medo da Chuva.
Fazem vinte anos do Dia em que a Terra Parou, e Ave Maria da Rua abriu os braços para receber seu filho mais Maluco Beleza.
Ao meu amigo Raul, o Moleque Maravilhoso que lutou a vida inteira contra o rei: obrigada.

E hoje?
Hoje é feriado, meus amigos.
Hoje é Dia da Saudade.