06 agosto 2008

A verdade sobre a nostalgia

Eu odeio nostalgia.
Esse negócio de ficar relembrando o que passou, o que não é mais, o que já deixou de ser, não é pra mim.
Até porque, tudo nessa vida, depois que passa, deixa de existir, e se torna somente uma lembrancinha, esquecida lá no fundo da nossa memória bagunçada.
Já houve quem dissesse que relembrar é viver.
Eu discordo.
Pra mim, relembrar é deixar de viver para ficar relembrando.
Fico com aqueles que acreditam que os nostálgicos têm medo do novo, e por isso se agarram com unhas e dentes no passado para tocar a vida pra frente.

Nostalgia me deprime, me faz chorar, me deixa melancólica, bucólica, sorumbática; é um terror.
Mas de vez em quando, em doses homeopáticas, confesso: até que rola.

Hoje eu estava sem nada para fazer (oh!) e então decidi futricar no meu computador.
E qual não foi minha surpresa ao encontrar algumas fotos da época da faculdade que, ao contrário dos nostálgicos, me fez chorar foi de tanto rir.

Quero dividir isso aqui, com meus leitores imaginários.
Adoooooro.