22 agosto 2008

Hoje é feriado, é dia da saudade.

Lá se vão 19 anos que a mosca na sopa dos chatos pegou o trem das sete.
Depois de fazer, fuçar e forçar, depois de alugar o país, de rezar para totens e Jesus, de cantar para sua morte.
O Sésamo se abriu, ele só entrou.
Que saudade de tudo o que eu não vivi.