26 junho 2008

A manhã anoiteceu

Sob pretexto de um espetáculo no circo voador.
A cigana preparava uma mandinga para o coração:
- São nas ruas escuras que o amor nasce;
e nos gramados verdes,
cheios de sol,
acabam morrendo por inanição.

Você é grande, homem.
Escreveu versos santos em um guardanapo de bodega;
ouviu o canto dos pequenos pássaros;
esboçou uma teoria relativa para todas as suas emoções;
descobriu o homem por dentro,
avistou a mulher no escuro.
Atirou um trem contra a catedral.
Viveu uma temporada no céu e toda uma vida no inferno
e quando a revolução dos caranguejos estourou,
manchando de laranja e azul sua roupa nova,
você relaxou
e descobriu um santo entre os pecadores.
Seu escudo me protege
e por ele lhe sou grata.

*

Se essa rua
Se essa rua
Fosse minha
Eu mandava
Eu mandava
Ladrilhar
Com pedrinhas
Com pedrinhas
De brilhantes
Para o meu
Para o meu
Amor passar

*

Contou histórias para crianças.
Levou um chapéu para viajar.
Nunca vigiou;
jamais puniu.
Pesou na balança o escorpião mais venenoso.
Você é um contador de histórias, homem.
De histórias verdadeiras, fantasiosas
de histórias que viveu na carne.
Seus delírios são verdes, amarelos, azuis e vermelhos
e uma fumaça azul passeia por suas veias bailarinas.

Amo viver as tuas histórias.
E tudo o que vibra dentro de mim, por você.
Sua voz quando diz que a vida é boa,
e quando chora
com raiva destes duvidosos julgamentos.
Seus olhos grandes, meu menino,
a enxergar Deus e o Diabo em uma terra de homens,
são dois pequeninos olhos grandes.
Eu estava no palco ontem
e agora que estou aqui,
não sei mais interpretar.

Quero que saibas que entre tudo que traz este mundo tão grande e tão arrabalde
Não há nada,
nem ninguém,
nem coisa alguma
que possa ser comparado a você.
A tua voz quando acorda deseja um dia bom,
e ao deitar, pede aos anjos que embalem o sono dos justiceiros.
Quando sorri seus olhos encolhem
e quando fuma, morde o cigarro só para morder.

*

Se eu roubei
Se eu roubei
Teu coração.
Tu roubaste
Tu roubaste
O meu também
Se eu roubei
Se eu roubei
Teu coração
É por que
É por que
Te quero bem

*

Vou escrever o evangelho,
o testamento mais novo de toda a história da humanidade.
Sem messias,
sem um Deus,
sem profetas nem mandamentos.
Onde o amor será rei
O amor será lei
A liberdade,
a ordem maior.
E toda chuva levará para longe teu desassossego,
e tua dor.

Vou te dar carona na cauda de um cometa maluco,
e te levar pela estrada mais bonita da via láctea.
É o meu evangelho,
e eu sou o meu senhor.
Nada me faltará.

Obrigado por seus versos santos,
por seu amor nesta rua tão escura.
A noite amanheceu e sua luz veio me habitar.

E eu, homem?
Eu amo você.


(Para o Cavanhas)